Mestrado

SSP-AM forma terceira turma de mestrado Segurança Pública e a anuncia doutorado na área

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) realizaram, na noite desta segunda-feira, dia 24, a aula inaugural da terceira turma de mestrado em Segurança Pública, Cidadania e Direitos Humanos. O curso tem duração de dois anos, com uma turma formada por 12 alunos, escolhidos por meio de processo seletivo.  

Atualmente, 137 profissionais do sistema de Segurança Pública do Amazonas participam dos cursos de Mestrado Profissional e de pós-graduação em Docência do Ensino Superior e de Especialização em Segurança Pública.  Também participam do mestrado servidores do Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), IBGE, Polícia Federal e Sejus. 

De acordo com o secretário de Segurança Pública, coronel PM Paulo Roberto Vital, o Governo do Estado se prepara para lançar ainda neste primeiro semestre o primeiro curso de Doutorado em Segurança Pública para capacitar e formar um banco inédito de recursos humanos para atuar no sistema. “A política pública de segurança, prioridade deste governo, não teria alcançado sucesso até aqui se os servidores não tivessem tido a valorização profissional e as oportunidades de estudar que lhe são oferecidas”, disse Vital.

Ele destaca ainda que na área de educação, a SSP-AM vem trabalhando na formação profissional do seu quadro de pessoal. Em três anos, mais de 28 mil servidores do sistema participaram de cursos de formação, capacitação e treinamento oferecidos pelo Instituto Integrado de Ensino de Segurança Pública (Iesp). 

Para o coordenador do Programa de Mestrado da Secretaria de Segurança Pública e policial civil, Antônio Gelson Nascimento, a formação repercute na qualidade do serviço oferecido a população. “Vamos ter uma quantidade de profissionais altamente capacitados atuando dentro do sistema de segurança pública, que vão permitir um melhor desenvolvimento tanto nas atividades operacional quanto administrativas”, destacou.

Dissertações apresentadas

A primeira turma de mestrado começou em 2012 e já produziu trabalhos como do mestrando André Seffair, que defendeu a tese sobre “O Efeito do Programa Ronda no Bairro no fluxo do sistema prisional”. A dissertação abordou o reflexo do trabalho do Ronda no Bairro no crescimento do índice de prisões efetuadas e consequentemente do aumento de reclusões no sistema penitenciário.

Outro trabalho que mereceu destaque foi do mestrando Cleaci Gestrudes, tenente-coronel da Polícia Militar, que defendeu o tema “Inteligência de Segurança Pública no Estado do Amazonas:  análise dos Indicadores Criminais Relacionados aos Conflitos Agrários em Ramais do Sul de Lábrea”. O estudo foca o histórico de conflitos agrários, indicadores criminais, análise e pesquisa da atuação dos órgãos de segurança pública naquela região localizada no limite com os estados de Rondônia e Acre. 

*Com informações da assessoria

Fonte: Site Acrítica.com

UEA lança edital de Mestrado em Segurança Pública no Amazonas

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) está com inscrições abertas para a seleção de alunos para turma do mestrado em Segurança Pública, Cidadania e Direitos Humanos.

De acordo com o edital de seleção, são oferecidas 12 vagas, oito são destinadas a servidores efetivos com atuação no Sistema de Segurança Pública do Estado do Amazonas.

As inscrições devem ser realizadas presencialmente até o dia 24 de janeiro de 2014, na secretaria do curso, localizada no Anexo da Escola Superior Ciências Sociais (ESO).A seleção será constituída pelas provas escritas de Proficiência em Língua Estrangeira e Conhecimentos Específicos, entrevista e análise documental. 

A divulgação do resultado final está prevista para ser realizada no dia 24 de fevereiro de 2014. A ESO está situada na Avenida Castelo Branco, nº 670, bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

Fonte: Portal G1 Amazonas

Assessoria de Comunicação

Fundação Muraki

Ciência sem Fronteiras passa a oferecer bolsas para mestrado

“O mestrado profissional é aquele curso de até dois anos que oferece, para o aluno, uma formação muito especializada, voltada para o mercado de trabalho. Ele é perfeito para quem já concluiu o curso superior e precisa desenvolver ou aperfeiçoar seu conhecimento”, afirmou Dilma.

Segundo a presidente, as bolsas serão oferecidas, por exemplo, nas faculdades americanas de Harvard, Columbia, MIT, Illinois, Stanford, Carnegie Mellon e Yale.

De acordo com Dilma, as bolsas são para as seguintes áreas: Engenharia; Ciências Exatas, como Matemática, Química, Física; Biologia; Ciências Médicas; Ciências da Computação; Ciências da Área de Energia; e Ciências da Natureza.

“Precisamos desse tipo de profissional para que a ciência desenvolvida nas universidades e nos centros de pesquisa seja transformada e rapidamente aplicada, melhorando os nossos produtos e serviços, gerando mais tecnologia, mais riqueza para o nosso país”, acrescentou.

Em dois anos, o programa concedeu 60 mil bolsas para a graduação. “Nossa meta é oferecer 101 mil bolsas do Ciência sem Fronteiras até o final do ano que vem, são 75 mil oferecidas pelo governo federal e 26 mil oferecidas pelas empresas, nós vamos acelerar o nosso passo rumo à economia do conhecimento”, concluiu a presidente.