Processo Seletivo Curso Internet das Coisas

,

Fundação Muraki financia especialização em Internet das Coisas

Curso será oferecido gratuitamente após seleção e conta com parceria da UFAM

 

Em plena era da 4ª Revolução Industrial, a capacitação de profissionais para atendimento às necessidades tecnológicas da indústria 4.0 é uma realidade cada vez mais latente.

Para atender demandas da indústria local a Fundação de Apoio Institucional Muraki, unidade gestora do Programa Prioritário de Formação de Recursos Humanos (PPRH), habilitada por meio de convênio entre Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e do Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (CAPDA), irá financiar e coordenar a pós-graduação em Internet das Coisas, já que capta recursos financeiros junto às empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), incentivadas pela Lei da Informática, garantindo a gratuidade do curso aos alunos inscritos.

De acordo com Fernando Moreira, coordenador do PPRH, a Fundação atua como intermediadora dos agentes locais. “A Muraki tem o papel de aproximar as instituições de ensino e pesquisa junto à comunidade empresarial, objetivando a formação técnica para o desenvolvimento regional”, diz o coordenador.

Objetivo

O foco do curso é aproximar os futuros profissionais do mercado, qualificando-os para o desenvolvimento de soluções para a Internet das Coisas, que pode ser vista como a combinação de tecnologias que propõem interconectar todos os objetos ou coisas usados no dia a dia da internet.

De acordo com o professor Eduardo Solto, doutor em Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos, do Instituto de Computação (IComp), ligado à Universidade Federal do Amazonas (UFAM), parceira nesse curso, espera-se preparar o aluno para atuar em vários tipos de projetos tecnológicos.

“Especificamente este curso pretende fornecer ao aluno uma ampla visão do mundo da Internet das Coisas, incluindo aspectos de hardware, software, comunicação e também aspectos de tratamento da informação e de negócio. Integrando teoria e prática, o objetivo é capacitar o aluno a desenvolver soluções completas em IoT”, afirma Souto. 

Inscrições

Para se inscrever o candidato precisa ser graduado nas diversas áreas da Computação e engenharias. As inscrições vão do dia 30 de julho a 8 de agosto e serão efetuadas pela internet, onde o candidato deverá preencher o requerimento de inscrição disponível na página do curso, enviando upload em formato PDF, além de documentos exigidos como o diploma de graduação, currículo e projeto de pesquisa.

Seleção

A seleção será dividida em duas etapas. Na primeira, será analisado o projeto de pesquisa, de caráter eliminatório e com peso 2. A nota classificatória será acima de 7,0. Na segunda, será avaliado o currículo, que é de caráter classificatório e com peso 1.

O resultado da classificação final ocorrerá no dia 3 de setembro de 2018, na Secretaria do Instituto de Computação e no endereço eletrônico da especialização.

Curso

A pós-graduação Lato Sensu em Internet das coisas será no período noturno, tendo alguns módulos aos sábados, e tem carga horária de 360 horas/aula, começando no dia 24 de setembro. A programação do curso inclui disciplinas como Webservices em aplicações móveis, Computação em Nuvem para IoT, Redes de Sensores, entre outras.

INFORMAÇÕES

O que é – Pós-Graduação Lato Sensu Internet das Coisas

Inscrições – 30/07 a 08/08

Endereço eletrônico – http://icomp.ufam.edu.br/site/index.php/pos-graduacao/latu-senso/poslato

Valor – Gratuito

 Download edital : Edital n.º 039-2018-PROPESP-UFAM Especializacao em IoT v0.5_