postagem agitação 3

Atarefa é desafiadora: responder pela mobilidade numa megalópole com 8,2 milhões de veículos licenciados que, somados aos milhares de fora, circulam pelas 65 mil ruas, avenidas, viadutos, etc., catalogadas na prefeitura de São Paulo, sem contar as muitas vias que não estão nomeadas ou registradas. Esses são os números com os quais trabalha a Companhia de Engenharia de Trá- fego (CET), empresa de economia mista responsável pelo gerenciamento, operação e fiscalização do sistema viário da cidade, contando para isso com cerca de 4,5 mil colaboradores, entre os quais os antigos marronzinhos, atualmente conhecidos como amarelinhos. Esse quadro acaba de ganhar reforço, como a assinatura de convênio com o CIEE prevendo a contratação de 500 estagiários de engenharia, arquitetura, administração, direito, geografia, matemática, estatística e outras graduações de interesse da CET, para atuar nas áreas de planejamento, projeto, operacional, entre outras. De acordo com o presidente João Octaviano Machado Neto, com a visão de ex-estagiário de sucesso, eles encontrarão na empresa ótimas condições para aquisição de experiência prática: “é importante dizer que queremos que eles aprendam, contribuam com o trabalho, mas com muita ênfase no aprendizado”. Mais um detalhe relevante: estudantes com deficiência podem ser inscrever nos processos seletivos, pois “têm limitações, mas têm seus potenciais e podemos incluí-los em todas as áreas, programas e trabalhos da CET”.